Download À distância de um Horizonte by Nuno Hipólito PDF

Posted by

By Nuno Hipólito

Show description

Read Online or Download À distância de um Horizonte PDF

Similar nonfiction_5 books

The ultimate frozen dessert book: a complete guide to gelato, sherbet, granita, and semifreddo, plus frozen cakes, pies, mousses, chiffon cakes, and more, with hundreds of ways to customize every recipe to your own taste

Gelato can be Italian for ice cream, however the final Frozen Dessert booklet is American for the sequel to the best-selling final Ice Cream e-book. within the 9th installment of the wildly renowned final sequence, powerhouse cookbook authors Bruce Weinstein and Mark Scarbrough churn out greater than 500 recipes and diversifications for all types of frosty treats, together with a variety of gelato, granita, sherbet, and semifreddo.

Extra resources for À distância de um Horizonte

Sample text

Ser espectador do mundo é, quanto a mim, a expressão da vivência da inacção. Trata-se de um conceito definido amplamente no Livro do Desassossego, mas não propriamente em Reis, que apenas o porá em prática. Como se o Livro fosse a sua base teórica e Reis a sua práxis imediata. Adris Almeida (in Op. ) relaciona esta ode com o poema de Omar Khayyam que se inicia com “Mestres e sábios morreram sem se entenderem sobre o Ser e o N~o Ser”. ) se ser espectador do espectáculo do mundo constitui a sabedoria, então, meu caro Ricardo Reis (em 1936), aí tens o espectáculo do mundo, e agora diz-me se ser espectador disto é ser-se s|bio” (document|rio “Saramago: documentos”, realizado por Jo~o M|rio Grilo em 1998).

Com esta consciência, acrescida do esclarecimento de que a vida é uma passagem que deve ser vivida no esquecimento da dor (do estio), não nos devemos preocupar em pensar mais. Não nos devemos iludir. A tal “(…) existência indecisa e afluente / Fatal do rio escuro”, ou seja, a vida breve que dá para a morte, não deve ser ocupada com pensamentos metafísicos complexos. Tudo é metafisicamente simples no paganismo – é uma religião de semelhanças, de famílias, uma religião do sentimento. Mas n~o só do sentimento.

Esta realidade os deuses deram E para bem real a deram externa. Que serão os meus sonhos Mais que a obra dos deuses? Deixai-me a Realidade do momento E os meus deuses tranqüilos e imediatos Que não moram no Vago Mas nos campos e rios. Deixai-me a vida ir-se pagãmente Acompanhada pelas avenas tênues Com que os juncos das margens Se confessam de Pã. Vivei nos vossos sonhos e deixai-me O altar imortal onde é meu culto E a visível presença Os meus próximos deuses. Inúteis procos do melhor que a vida, Deixai a vida aos crentes mais antigos Que a Cristo e a sua cruz E Maria chorando.

Download PDF sample

Rated 4.37 of 5 – based on 9 votes